• Document: II PROJETO DE MONITORAMENTO DO DESEMBARQUE PESQUEIRO
  • Size: 382.96 KB
  • Uploaded: 2019-01-11 19:31:17
  • Status: Successfully converted


Some snippets from your converted document:

Projeto de Ampliação do Sistema de Produção e Escoamento de Petróleo e Gás Natural nos Campos de Camorim, Dourado e Guaricema II.7.2 - PROJETO DE MONITORAMENTO DO DESEMBARQUE PESQUEIRO Revisão 01 ____________________ _____________________ Ago/2011 Coordenador da Equipe Técnico Responsável Projeto de Ampliação do Sistema de Produção Pág. e Escoamento de Petróleo e Gás Natural nos Índice Geral 1/1 Campos de Camorim, Dourado e Guaricema ÍNDICE GERAL II.7.2 - Projeto de Monitoramento do Desembarque Pesqueiro .............................................................................1/15 Revisão 01 ____________________ _____________________ Ago/2011 Coordenador da Equipe Técnico Responsável Projeto de Ampliação do Sistema de Produção II.7.2 - Projeto de Pág. e Escoamento de Petróleo e Gás Natural nos Monitoramento do 1/15 Campos de Camorim, Dourado e Guaricema Desembarque Pesqueiro II.7.2 - Projeto de Monitoramento do Desembarque Pesqueiro O litoral de Sergipe e o extremo norte da Bahia, região tratada como área de influência da UO-SEAL, possui aproximadamente 230 km de linha de costa. Ao longo dessa região há seis ecossistemas aquáticos estuarinos: rio São Francisco, rio Japaratuba, rio Sergipe, rio Vaza Barris, rio Real/Piauí e rio Itapicuru. Ao todo são doze os municípios costeiros dentro dessa zona. Dez estão ao longo do litoral sergipano: Brejo Grande, Pacatuba, Pirambu, Barra dos Coqueiros, Aracaju, São Cristóvão, Itaporanga D’Ajuda, Estância, Santa Luzia do Itanhi e Indiaroba, e dois no extremo norte da Bahia: Jandaíra e Conde. Nessa área há pelo menos 89 localidades/comunidades atuando na pesca. Para compreender a interação da atividade de exploração de petróleo e gás da UO-SEAL com a atividade pesqueira na região foi criado o Projeto de Monitoramento Participativo do Desembarque Pesqueiro – PMPDP em outubro de 2009. Projeto que faz parte do Programa de Educação Ambiental com Comunidades Costeiras – PEAC/UO-SEAL/PETROBRAS. Para isso, estão sendo controlados (registrados) os desembarques da pesca em 25 comunidades (Figura II.7.2-1 e Tabela II.7.2-1) e monitorado a atividade pesqueira em todos os demais portos da região. A média mensal dos registros de desembarques em 2010 do PMPDP girou em torno de 5,5 mil fichas de campo. Esse valor pode ser considerado alto, quando comparado com os seis mil registros de pesca ao mês do estado de São Paulo, o qual possui a linha de costa três vezes maior que a área de influência da UO-SEAL e diferentemente do método que é aplicado aqui, lá é realizado censo, ou seja, são registrados todos os desembarques do estado. A sistematização desse volume de registros de pesca tem auxiliado a compreensão dos padrões de distribuição das espécies e da frota pesqueiras nessa área de influência da PETROBRAS. Todavia, a compreensão plena das variações inter-anuais deverá compreender a série histórica. Por conta disso, a coleta contínua na região se faz necessária. Revisão 01 ____________________ _____________________ Ago/2011 Coordenador da Equipe Técnico Responsável II.7.2 - Projeto de Projeto de Ampliação do Sistema de Produção Pág. Monitoramento do e Escoamento de Petróleo e Gás Natural nos 2/15 Desembarque Pesqueiro Campos de Camorim, Dourado e Guaricema Além disso, para avaliar a possível interferência das atividades de exploração de petróleo e gás da UO-SEAL sobre a atividade pesqueira, as informações dos desembarques serão associadas à área de captura. Com esse intuito foi desenvolvido o Sub-Projeto do PMPDP denominado Monitoramento espacial da frota pesqueira na área do PEAC. Revisão 01 ____________________ _____________________ Ago/2011 Coordenador da Equipe Técnico Responsável Projeto de Ampliação

Recently converted files (publicly available):