• Document: JOGOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS, UMA PROPOSTA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR
  • Size: 475.89 KB
  • Uploaded: 2019-03-14 01:38:31
  • Status: Successfully converted


Some snippets from your converted document:

JOGOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS, UMA PROPOSTA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR Sérgio Jesus de Andrade Orientadora: Profª Renata Costa de Toledo Russo ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE JUNDIAÍ – ESEF RESUMO Este estudo de cunho bibliográfico têm como objetivo fazer um resgate cultural dos jogos e brincadeiras tradicionais que estão se perdendo com o passar do tempo. Nos dias de hoje é fato que as crianças têm menos espaços para brincar. Enquanto que em épocas passadas elas tinham as ruas, parques, bosques, hoje em dia estes espaços estão cada vez mais escassos, sem falar da falta de segurança e a concorrência com os carros nas ruas, sem falar também da concorrência com o vídeo game e o computador. O brincar faz parte da vida da criança, e é uma fonte natural de conquistas, vivências e novas experiências, é no brincar que as crianças aprendem muitas coisas que a vida pode lhes ensinar, vivências como: o respeito, entendimentos de regras, viver em grupos, dividir espaço e material, entre outras experiências que o brincar pode oferecer as crianças.Para muitas crianças a escola é o único espaço para brincar, o que torna a educação física escolar um pouco diferente do que se vivia em épocas anteriores. Nos dias de hoje o brincar está muito mais presente dentro das aulas, mas um brincar com objetivo e não puramente largar a criança no meio da quadra com um amontoado de brinquedos. O resgate de alguns jogos e brincadeiras tradicionais tais como: jogos de pegar, cantigas de roda, amarelinha, barra manteiga, mãe da rua, pedrinhas entre outras, estão presentes nas aulas. Palavras-chave: Jogos. Brincadeiras. Educação Física Escolar 1 INTRODUÇÃO Nos dias de hoje é fato que as crianças têm menos espaços para brincar, enquanto que em épocas passadas elas brincavam nas ruas, parques, bosques. Atualmente esses espaços estão cada vez mais escassos, sem falar na falta de segurança e o excesso de carros nas ruas como também da concorrência desleal com o vídeo game e o computador. O brincar faz parte da vida da criança, é uma fonte natural de conquistas, vivências e novas experiências. É no brincar que as crianças aprendem muitas coisas que a vida pode lhes ensinar, vivências como: o respeito, entendimentos de regras, viver em grupos, dividir espaço e material, entre outras experiências que o brincar pode oferecer as crianças. Nos dias de hoje para muitas crianças a escola é o único espaço para brincar, o que torna a Educação Física Escolar um pouco diferente do que se vias em épocas anteriores. Hoje em dia o brincar está muito mais presente dentro das aulas, mas um brincar com objetivo e não puramente largar a criança no meio da quadra com um amontoado de brinquedos. O resgate de alguns jogos e brincadeiras tradicionais tais como: jogos de pegar, cantigas de roda, amarelinha, barra manteiga, mãe da rua, pedrinhas entre outras, estão presentes nas aulas. DEFININDO CULTURA Para começarmos a definir cultura vamos recorrer ao dicionário da língua portuguesa, no qual XIMENES (2000) definiu “cultura como ação ou modo de cultivar. 2. Plantação. 3. Desenvolvimento intelectual. 4. Antrop. Conjunto de experiências e realizações humanas (costumes, crenças, instituições, produções artísticas e intelectuais) que caracterizam uma sociedade. 5. Conjunto de conhecimentos adquiridos numa determinada área de atividade. 6. Conjunto de atitudes e comportamentos que caracterizam certa mentalidade. => Cultura inflacionária. 2 Assim antropologicamente falando podemos definir cultura como: conjunto de experiências e realizações humanas (costumes, crenças, instituições, produções artísticas e intelectuais), (XIMENES, 2000). A palavra “cultura”, em sua origem no latim, significa ação ou maneira de explorar certas produções naturais, cuidado com o campo e criação de animais. Sua origem, portanto, está associada à ideia de trabalho produtivo. (NEIRA, 2008). Nesta ideia de Neira (2008), a cultura estava somente relacionada ao trabalho no campo. Podemos também definir cultura segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais – PCNs (Brasil, 1998) como: [..] um conjunto de códigos simbólicos reconhecíveis pelo grupo. Neles o indivíduo é formado desde o momento de sua concepção; nesses mesmos códigos, durante a sua infância, aprende os conhecimentos e valores do grupo; por eles é mais tarde introduzido nas obrigações da vida adulta, da maneira como cada grupo social a concebe. (p. 27). A cultura é tudo aquilo que

Recently converted files (publicly available):